S-V-O

A cada palavra uma luz.
Brilha, acende, apaga. 
Reflexão. 
A cada palavra uma sentença.
Sujeito, verbo, objeto. 
Oração.
Vida, tempo, morte.
Renovação.

Mulher selvagem

Ela segurou em minha mão, rabiscou algumas palavras aleatórias e sorriu. Eu não entendia o que aquelas palavras significavam, muito menos se tinham algum sentido. Apenas deixei minha mão leve, a deixei me guiar e a escrever... os vocábulos eram dela, mas a escrita era minha. A cada verso um sentimento me invadia e ela continuava sorrindo. Talvez fosse uma história, uma poesia, uma música. Não me importava. Não nos importava. Rabisquei algumas palavras e sorri. Mas ela não estava mais ali comigo. A cada verso um novo sentimento me envolvia. Me importava. Nos importava. Ah e ela sorria. Eu sei que ela sorria.

Dó-re-mi-fá

As teclas do teclado me soam como de um piano.
Dó-re-mi-fá. Beethoven. Mozart. Chopin. Wagner.
Bê-a-Bá. Shakespeare. Drummond. Cora Coralina.  

Eu não sou poetisa, eu deixo a música me levar.

E passou...

Eu penso muito. Peso muito.
Eu sou densa. Peso muito.
Agilizo. Não tenho tempo.
Acho. Não tenho tempo.
Tic-tac.Tique-taque.
O tempo pesa muito.
Tique-taque. Tic-tac.

E passou...